Nossas múltiplas escleroses


Uma esclerose é o endurecimento de um sistema em virtude de uma doença ou inflamação. Perde-se o tônus, a elasticidade. Tudo se torna rígido, com muitas dificuldades, porque não conseguimos parar os exércitos que nos encurralam em nossas trincheiras.

Quando uma esclerose se instala, fica difícil reverte-la. O ideal seria estarmos atentos à chegada dos exércitos inimigos. Porém, eles se camuflam. Mas o pior inimigo não são os exércitos pretorianos e inflamados, e sim, a inércia. Ela é que nos mata, na realidade.

Temos muitos fatos que comprovam isso. Um relacionamento e um lar, normalmente não são destruídos pelos inimigos externos. Eles sucumbem frente à inércia presente na crença da não necessidade de dedicação para aqueles realmente importantes. Afinal, existem outras coisas mais urgentes...

Não são os concorrentes que fazem diariamente inúmeras empresas fecharem as portas. Isto constantemente ocorre porque elas não tratam bem clientes e empregados. E não tratar bem é algo bem amplo. Envolve atitude, valores, comunicação clara e um olhar para frente.

E quando as escleroses são autoimunes, o processo é ainda mais enigmático. Porque são nossas próprias defesas que nos atacam. Aquelas legiões que a princípio existem para nos defender, ficam desnorteadas e começam com chumbo grosso pra cima de nós... E então os sistemas ficam totalmente desorganizados e caóticos. Afinal, não esperávamos isso do nosso próprio exército!

Dizem que nossas escleroses são grandes mestres. Elas nos ensinam a aprender a parar um pouco, refletir sobre como conduzimos nossas vidas e nos dá vislumbres daquilo que existe além dos 10% que conhecemos do nosso Ser.

Esta visão é reconfortante, sim. Pode parecer apenas um alento, mas é possível que funcione. Aprender a reorganizar nossas defesas, arrumar a casa, fazer faxina nas coisas tóxicas que acumulamos.

Não é a toa que temos notícias diárias de pessoas com esclerose. Também não é toa a grande incidência de relacionamentos desfeitos e empresas em recuperação judicial. Mas as terapias existem, não importa o tamanho do exército rebelado a recuperar.

Resultado garantido não existe. Apenas é possível comprovar as oportunidades de aprendizado e a existência de uma força extraordinária que nos permite começar novamente a jornada.

0 visualização