Como se tornar um líder educador


As organizações investem muito dinheiro na formação dos seus líderes. Espera-se que eles consigam assumir o papel de educadores. Apesar dos recursos alocados na formação dos seus profissionais, a maioria das demissões que ocorrem nas organizações tem como causa, um mau líder ou um mau chefe. Afinal, como ser um líder educador?


Um erro muito comum feito pelas empresas ao formar seus líderes é entender que existe um programa comum que atende a todo tipo de pessoas. É como se bastasse colocar um monte de gestores numa sala de aula e aplicar algumas dinâmicas, para que todo mundo se transformasse em líderes educadores. Na prática, isso não funciona.


O trabalho para se criar um ambiente propício ao desenvolvimento de líderes educadores passa por tornar a empresa a serviço dos seus clientes e da sociedade. Pode parecer óbvio, mas se as políticas e cultura da empresa não estiverem alinhadas à preocupação em respeitar os seus clientes, trabalhar com transparência e assumir o papel de transformação da sociedade, com inovação, respeito socioambiental e uma postura inclusiva, não adianta ficar treinando a média gerência para se tornarem líderes educadores. Isso é apenas retórica.


O líder principal da organização e a alta gerência precisam estar convencidos da importância de uma empresa focada no serviço aos clientes e à sociedade. Tudo começa com os valores reais existentes na empresa. Então, é preciso começar de cima para baixo.


Eu já cansei de assistir vídeos institucionais de empresas e campanhas de responsabilidade social, muito bem feitas, mas ao ouvir a opinião dos clientes e funcionários, percebia que tudo aquilo não passava de uma tentativa de criar uma boa imagem no mercado. Nenhuma ação de marketing sobrevive a duas entrevistas com clientes e funcionários insatisfeitos.


Recebo diariamente contatos de jovens profissionais, com boa formação profissional e que trabalham em organizações admiradas pelo público em geral e que estão pedindo ajuda para saírem dessas organizações, pois não são respeitados pelos seus superiores e vivenciam práticas que são opostas aos seus valores.


Além do serviço ao cliente e à sociedade, a formação de líderes educadores irá exigir um profundo trabalho de autoconhecimento com o público envolvido. Após trabalhar muitos anos com instrumentos de autoconhecimento, como o eneagrama e a numerologia, estou convencido que os motivadores, a forma de atuação e os valores das pessoas não são iguais e são esses fatores que determinarão suas atitudes, inclusive dos líderes.


Quando as lideranças conhecerem seu interior, conseguirão atuar no exterior, nas suas equipes e nos diversos públicos estratégicos.


Existem pessoas que são introvertidas, analíticas e outras são extrovertidas e gostam de liberdade e de atividades desestruturadas. Então será necessária a criação de um ambiente aberto e que aceite formas diferentes de atuação das lideranças. Isso fará com que eles respeitem também as diferenças existentes entre as pessoas da equipe e o resultado será a criação de uma equipe de alto desempenho. Uma equipe outstanding.

Outra ação fundamental para a formação de líderes educadores é sua preocupação em se tornarem, primeiramente, aprendizes, e voltados aos estudos e a pesquisa, constantemente.

Uma boa forma de aprender é se tornar um educador. Logo, um líder não pode ter medo nem preguiça de se transformar num professor das áreas de educação das suas empresas. Isso cria empatia com a equipe, aproxima as pessoas e gera confiança.


Um líder educador é uma pessoa inconformada com a mediocridade e com as práticas espúrias que podem existir nas suas organizações. Ele entende que seu papel ultrapassa os portões do seu local de trabalho. Ele quer educar seus clientes e atuar na comunidade.

O líder educador é um idealista e não aceita que sua empresa fique alheia às questões críticas do nosso tempo, como a injustiça social, a intolerância e as ameaças ao meio ambiente e às gerações futuras.


Vocês podem estar pensando que tudo isso é muito bonito, mas na prática, o mercado trabalha de outra forma. Sim, é verdade que temos muito a fazer, mas um grupo cada vez maior de novas empresas, com vocação social, está surgindo a cada momento. É como se uma nova economia estivesse emergindo, por mais que ainda não seja hegemônica.


A sociedade do conhecimento tem criado jovens mais conscientes e permitindo que pessoas da minha idade, possam rever seus valores e modelo mental. Somente existem lideres educadores se eles também forem agentes de transformação social e cultural. Você nunca verá um líder educador ensinando como passar a perna nos outros ou a enganar seus clientes mais vulneráveis.


E não pense que o líder educador não está preocupado em gerar resultados financeiros. É muito mais fácil gerar resultados quando a equipe está engajada e quando eles sentem que existe um sentido maior no seu trabalho. Se as pessoas se sentem agentes reais nas suas atividades profissionais, vão querer cortar os custos e aumentar as receitas, mas isso tem que fazer sentido.


Educação está ligada a justiça, verdade, beleza e ao bem. Os líderes educadores já perceberam isso. Se você acredita nesses princípios e muitas vezes se sente só e desanimado, tenha certeza que existem muitas pessoas como você, ávidas por criar uma rede de lideranças educadoras e transformadoras.


Participe da nossa rede. Opine. Contribua. Vamos juntos mudar o mundo em que vivemos.


0 visualização