Como educar crianças índigo? Você tem uma em casa?


Crianças Índigo começaram a nascem a partir de 1980 para ajudar a humanidade na transformação educacional, social e espiritual do planeta, segundo Lee Carroll, criador da definição.

É difícil comprovar se nossas crianças são realmente diferentes de nós ou se foi a intensa exposição à mídia e o uso prematuro da tecnologia que as deixaram mais ativas e antenadas.

A responsabilidade é grande para elas, mudar tudo aquilo que nossa geração e as anteriores não conseguiram.  Como a liderança educadora pode apoiar as crianças índigo em sua jornada? Como facilitar seu aprendizado e sua caminhada?

Primeiramente, não podemos esquecer que elas ainda são crianças e tem direito a brincar e sonhar. Mas é possível introduzi-las de maneira adequada à problemática atual e deixar que descubram sua forma de interação com esta realidade.

Temas como solidariedade, sustentabilidade e justiça social devem parecer com ênfase na pauta educativa. Dalai Lama já dizia que o mundo precisa muito mais de curadores e educadores do que pessoas de sucesso.

Veja algumas características das crianças índigo:

Possuem muita energia e sensibilidade. Têm baixo poder de concentração e não conseguem ficar quietas. Resistem à autoridade se não for democraticamente orientada. Aprendem por meio do diálogo e contextualização, resistindo à memorização mecânica. Demostram certo ar de realeza e agem desta forma. Frustram-se com ambientes ritualmente orientados e que não estimulem a criatividade. Se não encontram crianças parecidas, tornam-se introvertidas e parecem antissociais. Sabem impor suas necessidades aos pais e educadores. Possuem uma irresistível necessidade de mudança e transformação social.

Este post foi baseado no site: http://peregrina12.planetaclix.pt/criancasindigo.html

17 visualizações